quarta-feira, 29 de julho de 2015

ANIVERSÁRIO DE TRÊS ANOS DO HOSPITAL DA MULHER: MARISKA RIBEIRO.

Coordenadora da CAP 5.1 Tatiane Caldeira, sendo
homenageada no evento
Enfermeira Edymara falando no evento
Drº Alexandre Campos falando aos presentes.
Dia 29 de julho de 2015, aconteceu no auditório do Hospital Mariska Ribeiro o evento comemorativo de três anos de inauguração deste hospital, a mesa estava composta pelas Drª Fátima Penso que falou sobre o "O OLHAR DO OBSTETRA", Drª Nicole Gianine FALOU SOBRE "O OLHAR DO PEDIATRA", e a Drª Enfermeira Edymara Medina que falou sobre "O OLHAR DA ENFERMAGEM", tendo como tema central "RISCO GESTACIONAL DO CUIDADO AO ESPERADO", a mesa foi coordenada pelo Drº Marcelo Celso da Gama Lima Jr, em seguida foi aberta para os presentes fazerem suas considerações, Edilson Adad, representando o Conselho Distrital de Saúde disse que sente muito orgulho de ter um hospital do porte do Mariska em uma área estratégica em Bangu, onde as mulheres conseguem chegar sem ter problemas algum de segurança pública, diferente que em nossas comunidades as vezes até os profissionais de saúde não conseguem entrar, disse também que sente orgulho, pois, em uma área que não é pacificada como Vila Aliança e algumas comunidades que está próximo ao hospital temos diversos serviços sociais inclusive o Hospital Mariska Ribeiro, enquanto em áreas pacificadas nem tem um Hospital Mariska.
Logo após foi homenageados diversos profissionais das áreas médicas, enfermagem, administrativas do hospital e a CAP 5.1 que estava representada pela coordenadora Tatiane Caldeira, onde os mesmos receberam placas comemorativas alusivas ao aniversário do hospital, por último foi feita uma homenagem ao menino Davi  e a seus pais que tem três anos de idade, ele nasceu e foi direto para a UTI NEO NATAL, sendo o primeiro Bebê que ocupou a UTI, Davi está com três anos, gozando de muita saúde em seguida foi descerrada a placa comemorativa de aniversário onde consta os nomes de todos os funcionários do hospital e para finalizar                                                                                          foi oferecido um coquetel aos presentes.


PROJETO DE LAQUEADURA MODERNA CHAMADA DE HISTEROSCOPIA(ESSURE),  DURA MENOS DE 10 MINUTOS E NÃO TEM ANESTESIA.

Único hospital do estado do RJ que faz este procedimento, onde leva menos de 3 minutos, em cada trompa é colocado uma mola "STEND", que comprime as trompas evitando a gravidez, 2.400 mulheres estão cadastradas para fazerem a laqueadura e 1.200 já passaram pelo procedimento de laqueadura por HISTEROSCOPIA desde Dezembro de 2014. Para o procedimento a mulher deve ter 25 anos completos e/ou 2 filhos deve comparecer a uma Clínica de Família ou em um Centro Municipal de Saúde  e solicitar a Laqueadura por Histeroscopia, onde será inserida no  SISREG ela será chamada para o Hospital Mariska, único hospital do Estado que tem esse método, participará de uma palestra o procedimento leva até 3 minutos
Drº Fabiano e sua equipe em um procedimento de HISTEROSCOPIA
em uma paciente no hospital Mariska



EM CONSTRUÇÃO

sábado, 25 de julho de 2015

ENTREVISTAS COM OS SECRETÁRIOS MUNICIPAL E ESTADUAL DE SAÚDE DO RJ.

Dias 17, 18 e 19 de Julho aconteceu a XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE NO CENTRO DE CONVENÇÃO SUL AMÉRICA, na Cidade Nova RJ. e entrevistei na abertura o secretário de Saúde do Estado do RJ, Felipe Peixoto e no encerramento o Secretário Municipal de Saúde do RJ, Drº Daniel Soranz 

SECRETÁRIO ESTADUAL FELIPE PEIXOTO



Drº Felipe Peixoto (Secretário Estadual de Saúde do Est. do RJ)

adadedilson- Secretário o que o Senhor esta achando dessa Conferência Municipal, já olhando a Conferência Municipal nos dias 1,2 e 3 de Outubro.

Secretário Felipe Peixoto- Tenho certeza que sairão propostas , que possamos levar para a conferência estadual, a representação de vocês da AP 5.1 em Bangu está intensa acha que as Distritais  deram oportunidades de discussão lá  na ponta por toda a comunidade, usuários, com certeza vai contribuir muito com a conferência municipal e consequentemente com a conferência estadual, que todos possam debater, discutir e que levar essas propostas bem condensadas.




SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE DANIEL SORANZ
Drº Daniel Soranz (Secretário Municipal de Saúde do RJ)



adadedilson- Secretário mais uma conferência que encerramos, qual sua avaliação que o Senhor tiel ira desta conferência?

Soranz
Secretário Daniel Soranz- Mais um passo na construção coletiva da saúde, uma conferência que foi composta por 50% de usuários, 25% de gestores e 25% de profissionais de saúde, ela é fundamental para os próximos passos do Sistema Único de Saúde, tenho a certeza que as propostas daqui farão a construção dos SUS cada vez melhor. 

adadedilson_ Nós sabemos muito bem que os relatórios são aprovados aqui  e o conselheiros, principalmente o usuário fica na dúvida se alguma proposta será ou não colocadas em prática é claro que muitas coisas precisam de orçamento , existe alguma proposta que possa ser colocadas em prática ainda esse ano.

Secretário Daniel Soranz- A maioria dos conselheiros sabem como funciona o orçamento público, conhece o plano municipal de saúde e procuram fazer propostas para serem implementadas, é possível de fazer acontecer e é assim que a gente constrói esse sistema a grande maioria das propostas são muitos práticas muito do dia a dia das unidades de saúde e irão fazer com certeza a diferença na vida das pessoas essa é a parte da construção coletiva  e da construção do SUS essas diretrizes serão utilizadas para o nove plano municipal de saúde, essas diretrizes serão utilizadas por todos os gestores, na caminhada do sistema nos próximos anos.
Mesa de abertura da XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE



Delegados na abertura da XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE 

quinta-feira, 23 de julho de 2015

HISTÓRIA DOS 50 ANOS DE FUNDAÇÃO DA PARÓQUIA MENINO JESUS DE PRAGA-BANGU-RJ

PADRE GIVANILDO LUIZ DE ANDRADE



Padre Givanildo(ex padrem de Vila Aliança)
adadedilson- Estamos continuando com a série de entrevistas alusivas aos 50 anos de Paróquia Menino Jesus de Praga com o Padre Givanildo, ex pároco desta paróquia e que vocês irão conhecer um pouco da história da chegada dele em Vila Aliança.

Pe. Givanildo- Para mim é uma alegria muito grande participar deste 50 anos da paróquia e fico muito agradecido a Deus porque foi a minha primeira paróquia, pouco tempo depois de ordenado eu estava com o padre Jorge na paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro no Grajaú, depois vim substituir  um padre muito querido por todos na época, chamado padre José Luiz(padre Galera), conhecido por muitos e aqui fiquei por 6 anos incompletos mas foi de grande alegria para meu coração, um povo bom um povo batalhador é um povo marcado pelas circunstâncias culturais, vieram de diversas partes da cidade para formar essa comunidade de Vila Aliança, construirmos só a parte do corpo físico da paróquia, salas de catequese e hoje estão muito bem cuidadas pelo padre Marcio, atualmente o novo pároco mas também o salão anexo, no pátio para atender a Crisma na época e também uma cozinha que muito precisávamos, foi um período muito bom, cresci primeiramente sendo padre junto ao povo, depois dessa experiência muito boa passei por outras paróquia, hoje estou na paróquia Santa Edwirgens em Bráz de Pina, mas trago comigo essa grande lembranças e em gratidão a Deus pela oportunidade de ter passado por aqui a esse povo bom  a esse povo escolhido por Deus  eu apresento a minha gratidão por me ter acolhido e também apresento ao padre Marcio sucesso e que seja muito feliz junto a esse povo tão especial e tão querido.

adadedilson- O Senhor quando chegou na comunidade, continuou o trabalho que encontrou ou desenvolveu outros?

Pe. Givanildo- A gente sempre tem que continuar, porque a igreja não é só parte de nós e sim parte de todos ela tem o seu passado o seu presente e terá também evidentemente o seu futuro, quando eu cheguei aqui já havia um trabalho desenvolvido pelos padres Bruno, Tiago(falecido), padre Jam Kaleta que ficou pouco  tempo por aqui tinha a herança do trabalho, então a gente procurou dentro da medida do possível com algumas mudanças evidentemente porque o tempo passa e algumas coisas são sempre necessárias serem implementadas mas outra continuaram eu não sei se ainda existe a Pastoral do Trabalhador, mas a gente ainda tinha parte daquele trabalho que foi muito forte um dia aqui na Arquidiocese, depois soube que não continuou o trabalho de educação infantil que implantei foi a professora Rosa que estava na época com as crianças e ele era a secretária da paróquia também, agora pelo que me consta tem a preparação para o Pré Vestibular Comunitário que é uma coisa maravilhosa, graças a Deus que continua, dentro da maneira que possível alguns trabalhos diminuíram e outros surgiram  e a dinâmica da vida da igreja como da vida de toda a sociedade, tudo passa mas tudo se organiza.

adadedilson- Sobre a construção do prédio no pátio o Senhor conseguiu um recurso com uma ONG internacional fez até uma viagem o Senhor poderia falar um pouco sobre isso.

Pe. Givanildo- Viagem eu não fiz a principio aquele prédio que serve as pastorais, incluindo a Crisma seria para um curso profissionalizante para jovens, seria o primeiro curso de computação na comunidade, já estava tudo certo aprovado, mas logo veio minha transferência e não foi continuado, mas aquele prédio foi construído para essa finalidade, estava tudo certo, já aprovado, mas graças a Deus vieram outros como o Pré Vestibular que é de suma importância para a comunidade como de Vila Aliança como de qualquer outra comunidade que tenha esse curso, é uma verdadeira benção de Deus, agora de fato o prédio eu conseguir fazer com uma entidade Espanhola, são católicos da Espanha que anualmente fazem uma coleta que ajudam ou ajudavam algumas comunidades de países em desenvolvimento e países muito pobre  e a gente conseguiu, foi muito importante foi uma conquista que todos podem usufruir  e também cuidar e zelar pelo patrimônio que hoje se encontra  é uma conquista da comunidade, (esse vídeo deve ser ouvido com fone).
video



quarta-feira, 22 de julho de 2015

FREI TATÁ O PROFETA DA BAIXADA

FREI TATÁ
Dia 15 de Julho fui convidado à participar de um jantar em comemoração ao aniversário de Frei Tatá, coordenador da Pastoral Afro de São João de Meriti, quando eu e D. Zica chegamos ao local do evento estava iniciando a missa e lá estava ele Frei Tatá, sentado no altar montado em um Clube da comunidade de São Benedito na baixada Fluminense já estava nas leitura do evangelho, estava ansioso para ouvir sua homilia, pois sabia que Frei Tatá envolvia a todos com suas homilias focando o sentido afro, eis que por surpresa minha, após alguns minutos de homilia Frei Tatá convida algumas pessoas da assembléia para dar alguns depoimentos e para minha surpresa descobrir que nesta missa estavam presentes algumas pessoas representantes de diversas denominações religiosas e essas pessoas se dirigiam a Frei Tatá como O PROFETA DA BAIXADA,  e descobrir que neste ano haverá uma visita na comunidade de São Benedito em São João de Meriti pelo seu superior e haverá a possibilidade de ter sua transferência para outra comunidade, após a missa foi oferecido um jantar e como cardápio Peixe frito, frango ao molho pardo e acarajé, dia 19 de Agosto Frei Tatá será homenageado na Assembléia Legislativa do Rio, a seguir entrevistas dos admiradores do Frei Tatá.
HOMILIA DE FREI TATÁ


FREI TATÁ E EDILSON ADAD



IYA LUCIA DE OXUM-Diz que Frei Tatá é muito importante para nós, ele agrega valores sem distinção de pessoas, religião, ele trata a todos muito bem é um Ser Humano de grande valor e humildade se todas as religiões tivessem um sacerdote com o coração de Frei Tatá o mundo estaria melhor.
IYA LUCIA DE OXUM










Marizete é irmã de sangue de Frei Tatá e é da Igreja Universal ela disse que ele é um excelente filho um ótimo conselheiro e que nunca diz não as pessoas, sou da Igreja Universal e alguns pastores sabem que eu tenho irmão que é Frei e que faz esse trabalho  contra a intolerância religiosa aqui na baixada a maioria da família evangélica, ele nunca fez nenhuma critica ele é um espelho para nossa família





















MARIZETE IRMÃ DE FREI TATÁ DA IGREJA UNIVERSAL.

terça-feira, 21 de julho de 2015

FOTOS DA XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE, CENTRO DE CONVENÇÃO SUL AMÉRICA(CIDADE NOVA-RJ)EM CONSTRUÇÃO

Plenária da XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE...

Plenária da XII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE.r legenda

Presidente do Conselho Distrital de Saúde, Ludugerio Silva 

Drº Sebastião Till, Diretor da Casa de Saúde Nossa Senhora das graças
e Ivanilde Braga


quinta-feira, 18 de junho de 2015

XII CONFERÊNCIA DISTRITAL DE SAÚDE DA AP 5.1 BANGU

DOMINGO DIA 14 DE JUNHO GRUPOS DE TRABALHOS E VOTAÇÃO DOS RELATÓRIOS DOS GRUPOS.

FINANCIAMENTO NO SUS


Garantir financiamento para a implantação de transporte sanitário, para atender situações específicas de atenção a saúde com parâmetros e critérios definidos nos moldes da regulação incluindo caps conforme protocolo a serem elaborados.

Garantia de aplicação do financiamento para ações, equipes e equipamentos de Atenção Psicossocial incluindo CAPSAD, UA, UAI, APS, trabalhando na lógica da Redução de Danos e de acordo com os princípios do SUS, em detrimento do investimento financeiro público das comunidades terapêuticas.
Garantia do ressarcimento dos recursos obtidos com o repasse ao SUS, pelos planos de saúde privado, criado pelo artigo 32 da Lei nº 9.656/1998( Ressarcimento do recurso utilizado nos municípios) e regulamentados pelas normas da ANS, seja, direcionados para o Fundo Municipal de Saúde do Município que prestou o serviço e não para o Fundo Nacional de Saúde.

Assegurar o repasse efetivo e integral de 10% das receitas correntes da União voltadas para ações de Saúde Pública. ( Hoje a União aplica 1,7% das receitas em ações de Saúde)

Rejeitar a abertura ao capital estrangeiro na assistência á Saúde, conforme a medida sancionada em 19 de Janeiro, por meio da Lei 13.097, trazendo modificações para a Lei 8080/90(Lei Orgânica da Saúde) no artigo 142, onde é permitida a participação direta ou indireta, inclusive controle de empresas ou de capital estrangeiro na assistência à Saúde, sem restrição presentes na Lei anterior.

POR: EDILSON ADAD
( EM CONSTRUÇÃO)

sábado, 13 de junho de 2015

XII CONFERÊNCIA DISTRITAL DE SAÚDE DA A.P 5.1 BANGU
DIA 13 DE JUNHO DE 2015
COLÉGIO FEDERAL PEDRO II- REALENGO

Drº David Salvador, Pres. do CODS Silva e a Coordenadora da CAP 5.1 Tatiane
Iniciamos nossa Conferência, onde o coordenador técnico do Conselho Municipal de Saúde Drº David Salvador chama á mesa o Presidente do Conselho Distrital de Saúde de Bangu Ludugério Silva  a Coordenadora da CAP 5.1 Tatiane Caldeira, Srª Fátima representante do Secretario de Saúde do RJ, Drº Daniel Soranz.
Srª Fátima saúda a todos os presentes  e pede para que saia dessa conferencia muitas propostas para levarmos para a Conferência Municipal de Saúde do RJ dias 17,18 e 19 de Julho.

Coordenadora Tatiane Caldeira-
Cumprimenta a todos os presentes, cita o tema da Conferência Nacional e diz que as pessoas nos procuram pedindo favor e não é bem isso, mas sim uma obrigação diz que está a 14 anos na saúde de Bangu e sabe de mutas histórias, diz que Bangu não era prioridade da prefeitura nesta época, mas com a articulação da CAP com  o Conselho Distrital e parceria com a bancada politica de Bangu que é muito grande conseguimos chegar a 64% de implantação da ESF na região são 114 equipes de saúde da família isso só foi possível pois houve bastante discussões entre o CODS e a CAP. 5.1.
Infelizmente duas situações atrapalham nossos trabalhos, primeiro é a violência que tem atrapalhado o trabalho de nossas equipes e está acontecendo nas áreas que precisamos implantar os serviços, estamos trabalhando de forma interna e reduzida devido a violência. Inclusive com o falecimento de uma ACS na área de bala perdida e que agora da o nome de uma Clínica da Família disse que a CAP está aberta a discussões, em nossa área já há duas clínicas para serem inauguradas ainda esse ano e quatro para 2016, temos um consultório de rua que faz um trabalho magnífico, espero termos um dia de trabalho brilhante e respeitoso para que possamos ir forte para a Conferência Municipal de Saúde em Julho.
Bessa, Drº Guilherme, Vereador Paulo Pinheiro e Drº Valcrer- Médico Sanitarista
APÓS A MESA DE ABERTURA, FOI CHAMADO O PRIMEIRO PALESTRANTE.
Drº  VALCRER (MÉDICO SANITARISTA)
SAÚDE PÚBLICA DE QUALIDADE PARA CUIDAR BEM DAS PESSOAS.
Qualificação de Atenção Primária, Educação em Saúde, Desenvolvimento Cientifico tecnológico do SUS.
-Os impasses e desafios do SUS e da saúde pública Brasileira não estão circunscrito ao setor.
-Saúde com fator estruturante é importante articulador de políticas públicas.
-Necessidade de avanço e conhecimento cientifico, industrial, tecnológico de inovação
-Desafio de aliar crescimento econômico, equidade e inclusão social.
DESAFIOS PARA A ATENÇÃO A SAÚDE.
-Defesa de seu caráter público
-Reconhecimento da determinação social do processo , saúde, doença.
-Adequação do SUS a continuada transição demográfica e epidemiológica.
O PMAQ funciona por meio das indução de processo que buscam aumentar a capacidade das gestões Municipais, Estaduais e Federal em conjunto com as equipes.
Premissas para a Educação Instituições de ensinos(Universidades, faculdades, Escolas Técnicas entre outras).
DESAFIOS DE DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO
Os temas da CT&I e saúde devem ser compartilhada com o cidadão.
"As redes monopolistas de comunicação não nos ajudam no País".
CARLOS ALBERTO BESSA- REPRESENTANTE DOS USUÁRIOS
Diz que os Conselhos Distritais foram criados em 1990, mas que neste percusso até hoje estamos fracos devido a muitas questões, sem querer entrar na questão acadêmico.
As vez somos impedidos ou podados de fazermos nossos trabalhos as demandas vem das comunidades e temos que perceber isto tudo, somos dez áreas e precisamos rever tudo isso temos que dar apoio a eles as vezes passamos por certos problemas que não deveríamos ter passado o conselho precisa dos usuários das ONGS e não conseguimos, pois estamos muito fraco isso que eu acho, existe a lei  dos conselhos mas as vezes nada é concretizados o que aprovamos não é levado adiante é uma pena que as pessoas estão aqui discutindo essas questões aprovamos o relatório e não é colocado em prática.
"PRECISAMOS REMODELAR OS CONSELHOS DE SAÚDE, FICAR MAIS PRÓXIMO DA COMUNIDADE"
CARLOS BESSA.
VEREADOR PAULO PINHEIRO DA COMISSÃO DE SAÚDE DA CÂMARA DE VEREADORES
Participei da 1ª Conferencia Municipal de Saúde na Gestão do Saudoso Secretário de  Saúde Ronaldo Gazola, sempre participei dos conselhos das áreas
Os órgãos tem que entender que eles tem que ser questionados, pela sociedade, não pode haver desrespeito das autoridades na relação a isto.
Não sou contra as Clínicas da Família,  nem a nenhum projeto mas temos que discutir o que acontece lá dentro.
Não adianta prédios bonitos, pois quem trata das pessoas são os médicos e os enfermeiros.


Dº GUILHERME- SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RJ
Fui chamado para participar de um  debate no projetos DAMAS, que trabalha com travestis do RJ, foi muito bom mas o que falta neles é a informação, sou médico de família, quando me formei fui para o Ceará, pois aqui não tinha nenhum projeto, trabalhei por lá alguns anos, quando retornei fiquei muito feliz, pois havia muitas coisas. fui chamado para trabalhar na secretaria de saúde, quando eu estava na clínica da família da Rocinha,  chamei os usuários para discutir assuntos  ligados a saúde e ví que eles não sabiam nada sobre o SISREG, após isso tirei todas as dúvidas deles.
Edilson Adad- falando na plenária
Coordenadora Tatiane Caldeira, respondendo ao Urquilei Pinheiro
Conselheiros no final da conferencia



Presidente do CODS Silva na Plenária da Conferencia
Foto da Plenária da Conferencia
Conselheiros da AP 5.1 na Plenária  da Conferencia
Grupo de trabalho GESTÃO DO SUS